Últimas Notícias

sábado, 9 de abril de 2022

Acusado de matar esposa grávida de nove meses é condenado a 43 anos e dez meses de prisão em regime fechado





                Adilson Prado Júnior, de 30 anos, foi condenado a 43 anos e dez meses de prisão em regime fechado pela morte da esposa Daiane dos Reis Mota, de 25 anos, crime ocorrido  em 16 de dezembro de 2017. 

               Na quarta-feira, 6 de abril de 2022, familiares fizeram uma manifestação pelas ruas da cidade com pedido de justiça. O julgamento foi iniciado na manhã de quinta-feira (7/4), no Fórum Luiz Viana Filho em Serrinha. Sete pessoas foram ouvidas ao todo incluindo o réu. Segundo familiares da vítima, durante depoimento, o autor do crime disse ter agido por impulso e se recusou a responder perguntas feitas pelo advogado de acusação. Adilson foi condenado por homicídio qualificado com agravante de feminicidio e por aborto. A sentença foi proferida por volta das 23h00. Daiane estava no nono mês de gravidez quando foi encontrada morta por ciclistas em uma serra nas imediações do povoado do Murici com um tiro na nuca dois dias antes do parto programado. O acusado está preso desde a época do crime quando confessou ter matado a companheira. Durante depoimento na delegacia na época, Adilson relatou que havia atraído Daiane para o local do crime  com a justificativa que queria comprar um terreno. O homicídio teve grande repercussão em especial na região do Sisal. Meses depois ficou comprovado após exames de DNA que o bebê que Daiane teria com o nome de Ana Clara era filha de Adilson. Segundo informações, a defesa deverá recorrer da decisão.

Páginas