Últimas Notícias

terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

Rodovia estadual na Região Sisaleira pede socorro

Foto: Pedro Oliveira


Por Pedro Oliveira

Usuários que utilizam a BA-120, na Região Sisaleira, atribuem os recém acidentes ocorridos nessa importante rodovia estadual, ao descaso da Secretaria de Infraestrutura do Estado. Entre os dias 5, 6 7 e 13 desse mês, foram registrados quatro graves acidentes envolvendo veículos e motos, com duas mortes e quase 20 pessoas feridas em situação grave. Sem ter a quem recorrer, condutores de veículos procuram a reportagem da Tribuna da Bahia, para cobrar do titular da pasta, Marcus Cavalcanti, que o agilize o processo de recuperação dos trechos da rodovia que se encontram em péssimas condições de conservação.

No dia 5, a Policia Militar de Santaluz, registrou no km 333, um acidente envolvendo um homem que pilotava uma motocicleta e ao perder o controle do veículo, caiu desmaiado, foi socorrido e levado ao hospital da cidade para ser medicado. 24 horas após a primeira ocorrência, a polícia voltou ao local para registrar um novo acidente, dessa vez, envolvendo um veículo Siena que bateu em uma barreira de cascalho colocada sobre a pista bloqueada pela SEINFRA. O motorista foi socorrido por uma ambulância do SAMU com suspeita de fratura nas pernas.

A falta de uma sinalização luminosa a noite, no km 333, tem sido uma das causadoras dos acidentes nessa faixa na rodovia. Segundo um motorista da empresa São Matheus, que pediu para preservar sua identidade, disse que os serviços de tapa-buracos feitos no trecho que ocasionou a colisão entre os dois ônibus da empresa, vitimando os motoristas e deixando mais de 15 passageiros gravemente feridos, é uma “meia-boca” para abafar o ocorrido e chama a atenção das autoridades, para os trechos entre os municípios Valente a Santaluz e Queimadas a Cansanção, antes que outras vidas venham serem perdidas com os buracos na pista, como acontece no dia 7, na via que liga as cidades de Coité e Retirolândia, nas imediações do Ponto da Pinha, que chocou a Bahia com a morte dos motoristas carbonizados.

A cratera aberta na pista que liga Santaluz e Queimadas, por uma tromba d’água que caiu sobre a região no mês de novembro, continua provocando prejuízos e transtornos aos condutores de veículos que usam essa importante rodovia estadual. O desvio com 300 metros de extensão feito pela SEINFRA as margens da pista interditada por conta da erosão na estrutura do bueiro, tem causado acidentes e prejuízos materiais aos proprietários de carros e motos. Eles cobram do governo estadual, medidas urgentes, antes que famílias venham chorar a perda de seus entes queridos, em mais uma tragedia anunciada.

No dia 6 de dezembro, o secretário de infraestrutura, Marcus Cavalcanti, usou os meios de comunicações para informar que estava em curso uma licitação para a realização das obras de recuperação da drenagem e da erosão no km 333 da BA-120, entre Santaluz e Queimadas e que a abertura dos envelopes com as propostas das empresas interessadas na execução dos serviços seria 16 de dezembro e os trabalhos teriam 40 dias de duração. Até o momento nada aconteceu, a não ser os acidentes no trecho do desvio.


Páginas