Os resultados positivos do acesso à água tratada, por meio do modelo de gestão compartilhada, executada pela Central das Associações Comunitárias, têm alcançado diversos agricultores e agricultoras familiares baianos. Nas comunidades de Brejo do Sapucaí e Bananeira, no município de Miguel Calmon, a chegada da água promoveu mais saúde para a população local. É o que comemora a presidente da Associação de Moradores da região e agente comunitária de Saúde, Alexsandra Nascimento.

Alexsandra faz parte das 95 famílias beneficiadas da região pelos sistemas de abastecimento de água, fruto do esforço conjunto do Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e cofinanciado pelo Banco Mundial, com a executora dos sistemas, a Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), vinculada à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS).

O gerente da Central de Jacobina, Danilo Ribeiro, comenta essa evolução no abastecimento de água na comunidade. Esse modelo de gestão compartilhada é composta pelas Centrais existentes em Jacobina, Seabra e Caetité e já construiu 198 novos sistemas de abastecimento e 2.702 módulos sanitários. O projeto já abasteceu mais de 73 mil habitantes da zona rural, realizando mais de 10.070 ligações de água e recuperando outras 5.297 ligações. A meta é chegar a 23 mil ligações de água até 2022.

Ascom/ SDR/ CAR