Últimas Notícias

sexta-feira, 29 de outubro de 2021

REAJUSTE: Novo salário mínimo 2022 mudará o valor dos benefícios do INSS

Com a chegada do final do ano, um dos assuntos que mais são discutidos diz respeito a nova definição do salário mínimo para 2022. Afinal, além de impactar na vida financeira dos trabalhadores, o reajuste traz uma série de impactos em diversos benefícios e programas, como é o caso dos benefícios previdenciários pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).
Reajuste do salário mínimo – O reajuste do salário mínimo ocorre com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), índice responsável por medir o acúmulo da inflação no país. Logo, com base no último índice divulgado, a inflação no país está prevista para fechar com uma alta de 8,4%, o que indica um aumento de também 8,4% do salário mínimo para 2022. Assim, o novo piso nacional poderá ter um aumento de R$ 92,40, ou seja, terá um valor de R$ 1.192,40 a partir de janeiro do ano que vem. Vale lembrar que a previsão ainda pode sofrer variação, tendo em vista que ao final do ano, o governo utilizará o cálculo dos 12 meses para definir exatamente qual foi a alta da inflação no país e corrigir o piso nacional.

Impacto do reajuste nos benefícios do INSS – Vale lembrar que no mês de janeiro de 2022, mais precisamente até 15 de janeiro o recolhimento do INSS como contribuinte facultativo ou individual poderá ser realizado com base no valor do salário mínimo atual R$ 1.100, tendo em vista que a contribuição de janeiro será referente a dezembro de 2021. Logo, somente a partir de fevereiro é que os recolhimentos terão como base de cálculo o novo salário mínimo, ou seja, caso fique determinado o reajuste de R$ 1.192,40, somente me fevereiro será preciso recolher com o novo piso.
Benefícios – No caso dos benefícios do INSS, seja aposentadoria, pensão, auxílios ou ainda benefícios sociais como o BPC que atualmente é pago no valor de R$ 1.100, no ano que vem serão reajustados para novo piso nacional, e caso fique definido R$ 1.192,40, quem recebe hoje R$ 1.100 deverá receber R$ 1.192,40.


Páginas