Últimas Notícias

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Morre aos 85 anos o ex-deputado federal José Lourenço

José Lourenço estava internado por problemas cardíacos - Foto: Divulgação | Câmara dos Deputados
Morreu na tarde desta sexta-feira, 5, aos 85 anos, o ex-deputado federal pela Bahia, José Lourenço Morais da Silva. O político estava internado há alguns meses em Salvador, em decorrência de problemas cardíacos. O velório acontece neste sábado, 6, na Capela C do cemitério Jardim da Saudade, onde o corpo será sepultado, às 15h30.
José Lourenço esteve na Câmara Federal em diferentes legislaturas, sendo líder do PFL na Assembleia Constituinte de 1988.
A morte do parlamentar foi lamentada pelo deputado federal José Carlos Aleluia, presidente estadual do Democratas. “José Lourenço comandou a resistência às investidas que tentavam minar o direito à propriedade e as liberdades individuais na Carta Magna. Não fossem homens como ele, guardiões da Constituição, hoje o Brasil seria um país improdutivo”, afirmou.
Nascido em Portugal no dia 5 de março de 1933, José Lourenço se mudou aos 16 anos para Salvador e, aos 25, se naturalizou brasileiro. Bacharel em ciências econômicas, ele disputou seu primeiro mandato como deputado estadual na Bahia no pleito de novembro de 1970, elegendo-se pela Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação ao regime militar instalado no país em abril de 1964.
Reeleito pela mesma legenda nas duas legislaturas seguintes (1975-1979 e 1979-1983), nesta última foi presidente da mesa e líder do governo Antônio Carlos Magalhães na Assembléia Legislativa da Bahia. Após o fim do bipartidarismo em novembro de 1979 e a conseqüente reorganização partidária, ingressou no Partido Democrático Social (PDS), agremiação que deu continuidade à Arena.
Contrariando a intenção do governador baiano de mantê-lo na Assembléia, em novembro de 1982 candidatou-se pelo PDS a uma vaga na Câmara dos Deputados, rompendo com seu antigo aliado político no âmbito estadual.
Eleito, em janeiro do ano seguinte foi ameaçado de não assumir o mandato em virtude de um recurso impetrado pelo procurador da Justiça Eleitoral, Antônio Ezequiel da Silva, no Tribunal Regional Eleitoral, sob a alegação de que a Constituição brasileira não permitia a portugueses naturalizados concorrerem à Câmara Federal, mas apenas às assembléias legislativas. No entanto, ao comprovar ser filho de brasileiros que retornaram ao país e sua opção de nacionalidade, Lourenço garantiu o direito de assumir o mandato.
José Lourenço nasceu em Portugal o dia 5 de março de 1933, aos 16 anos se mudou para Salvador e aos 25 anos se naturalizou brasileiro. Bacharelado em Ciências Econômicas disputou seu primeiro cargo político como deputado estadual na Bahia no pleito de 1970, elegendo-se pelo extinto partido da Aliança Renovadora Nacional (Arena), foi reeleito nas duas legislaturas seguintes (1975-1979 e 1979-1983), nesta última foi presidente da mesa e líder do governo de Antônio Carlos Magalhães.
José Lourenço teve quatro filhos, sendo um deles o ex-prefeito de Ribeira do Pombal, José Lourenço Morais Da Silva Junior, conhecido como Zé Grilo.

Páginas